Página Inicial Fundamentos de Biometria Biometria no controle de ponto
Biometria no controle de ponto PDF Imprimir
Escrito por José Alberto Canedo   

As aplicações biométricas para o gerenciamento de recursos humanos cresce a medida que as empresas buscam melhores formas de contabilizar empregados e recursos. Os gerentes precisam contabilizar a presença dos empregados e a biometria pode aumentar a eficiência, a comodidade e reduzir fraudes.

Os sistemas de controle de presença são responsáveis pela coleta do tempo de trabalho, mas exatamente pelos horários de entrada e saída. Estão ligados aos sistemas empresariais responsáveis pelo gerenciamento da força de trabalho (em tempo real ou não) e ao sistema de folha de pagamento. A coleta da presença com auxílio da biometria aumenta a acurácia dessas informações, ajudar a eliminar enganos e evita fraudes intencionais, no geral é percebida uma redução nos custos e o aumento da eficiência da empresa.

Os sistemas de frequência biométricos são bastante flexíveis e incorporam facilmente as regras e políticas da empresa como: horários de abertura e fechamento, tempo de tolerância, intervalos de descanso e almoço, numero de pausas permitidas, bloqueio ou permissão da anotação de horas extras, etc.

O problema mais comum que o sistema de presença biométrico ajuda a combater é o chamado buddy punching, onde um colega de trabalho "bate" o ponto para outro que está ausente e como consequência a empresa paga o funcionário mas não há a contrapartida do serviço prestado. Normalmente o buddy punching e praticado mediante o uso do cartão ou senha do funcionário ausente. Alguns estudos apontam que esse tipo de fraude pode chegar até a 5% do total da folha de pagamento de uma empresa. Como o uso da biometria apenas o funcionário pode "bater" o próprio ponto, aumentando a presença dos funcionários e a porcentagem da folha gasta com trabalho real.

O controle de frequência por biometria pode ser associado ao próprio terminal ou ponto de venda do trabalhador (nos casos aplicáveis) para reduzir também o tempo de inatividade com bate-papos e cafezinhos.

Os funcionários bem intencionados, que são a grande maioria, se beneficiam dos sistemas biométricos e se tornam usuários altamente colaborativos, porque além da comodidade de dispensar o crachá, o uso correto do sistema elimina problemas com a folha de pagamento. Pelo mesmo motivo funcionários mau intencionados podem apelar para fraudes complexas com dedos de borracha e coisas do gênero. Tais atitudes devem ser desestimuladas com sistemas de vigilância por CFTV.

Controle de presença por biometria são usados hoje em escolas e faculdades, fábricas, lojas, escritórios, hospitais e em muitos outros locais de trabalho. São bastante úteis nos ambientes onde os funcionários ganham por hora e onde existe o trabalho em turnos e portanto os horários devem ser seguidos rigorosamente. As empresas de manufatura são diretamente afetadas pela produtividade dos funcionários que é afetada pela sua presença e cumprimento das regras da empresa.

No ensino a distância, especialmente durante os exames, a existência de um controle de presença robusto com biometria é imperativo. Um sistema de reconhecimento facial, por exemplo, pode verificar em tempo real e durante todo o teste a identidade da pessoa que está em frente ao terminal.

O aumento na eficiência da folha de pagamento faz do controle de presença o tipo de aplicação biométrica onde o ROI (retorno do investimento) é mais claramente percebido e mais rapidamente obtido na prática. A aceitação pelo mercado também se deve a contínua evolução tecnológica, a queda nos preço e a facilidade de integração as redes empresariais via Ethernet ou Wi-Fi.

A geometria da mão foi muito usada a partir dos anos 70, mas atualmente os relógios de ponto biométricos usam principalmente impressões digitais e em menor escala, a face. Muitos desses equipamentos agregam também a função de controle de acesso.

handkey II

Foto do handkey II da Recognition Systems

No Brasil o REP (registrador eletrônico de ponto) foi estabelecido pela portaria 1510 do MTE e será o único equipamento aceito para o registro de ponto à partir de 1° de Março de 2011.

Inner REP Topdata

Inner Rep da Topdata

Para o Ministério do Trabalho e Emprego o REP (Registrador Eletrônico de Ponto) é "o equipamento de automação utilizado exclusivamente para o registro de jornada de trabalho e com capacidade para emitir documentos fiscais e realizar controles de natureza fiscal, referentes à entrada e à saída de empregados nos locais de trabalho.

Para as empresas apesar de se tratar de um gasto, pode ser uma oportunidade única de atualizar seu parque de equipamentos para modelos que disponham da função de biometria. O REP não necessariamente dispões da funcionalidade, mas quem investir num equipamento com biometria além de se atualizar em relação a legislação estará atacando também o "buddy punching".

Para fabricantes é uma boa oportunidade de alavancar as vendas de produtos e serviços relacionados ao controle de ponto e por isso muitos já se preparam a bastante tempo e já tem produtos no mercado que foram certificados de acordo com a portaria 1510.

 

Copyright © 2010-2011 Fórum Biometria.  Todos os direitos reservados.